sábado, 9 de março de 2013

1984 ou 2013?

Essa semana, a mídia noticiou a morte de Hugo Chavez, presidente da Venezuela. Para alegria de uns e tristeza de outros. Confesso que, ao lado dos que preferem a liberdade ao autoritarismo, não fiquei triste não.
O fato é que, na verdade, não sabemos ao certo se Chavez faleceu mesmo só agora, ou se isso já havia acontecido há um tempo, e era camuflado por seus partidários para que a oposição não alcançasse o poder. É aterrorizante pensar isso: que um país inteiro possa ter sido governado durante um tempo por um ditador que simplesmente não estava mais entre nós, no mundo dos vivos!
Isso me remete ao excelente livro "1984", escrito por George Orwell na década de 40. Nele, os personagens vivem numa Londres regida por uma ditadura socialista, onde a pobreza é partilhada pela imensa maioria da população, crimes políticos são punidos com morte e pessoas contrárias ao regime são torturadas. Tudo em nome de um governante (o "Grande Irmão") que ninguém sabe se realmente existe ou se está vivo, uma vez que nunca foi visto pessoalmente, mas que vigia e controla dia e noite a população. E para quê? Para tornar reais os ideais de igualdade e progresso nacional? Não. Apenas por poder.
Qualquer semelhança com as realidades... é mera coincidência?
Ocorreu um erro neste gadget