terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Pra que viver cem anos?

Um tema em alta recentemente são as receitas para prolongar a vida humana até os cem, ou mesmo até os cento e cinquenta anos. O problema é que a quantidade de anos que se vive, garantida por uma saúde perfeita, não significa qualidade, em sentido mais profundo. Viver muito não é sinônimo de ser feliz! Se, por um lado, é ótimo que se busque uma vida mais saudável e se desenvolvam cada vez mais meios de evitar e combater as doenças, por outro, se revela nessa busca frenética por longevidade um mal da nossa sociedade: o medo do sofrimento, a negação da morte.
Quantas pessoas deprimidas por não serem capazes de olhar o envelhecimento e a morte como partes da vida! Querem viver uma juventude eterna e deixam de aproveitar cada momento da vida em sua unicidade, com suas benesses e seus revezes. Por isso, considerei excelente o vídeo abaixo:

A pergunta que ele faz é exatamente esta: pra que viver cem anos? Viva em plenitude cada dia, faça mais pessoas felizes, torne esse mundo um lugar melhor, pense na eternidade! Para que se limitar a preocupar-se apenas em prolongar esta vida? Viva-se 30, 100 ou 200 anos, que sejam eles bem vividos, sem medo do sofrimento ou da morte, e que tenham valor para o céu, onde a vida será eterna!

Ocorreu um erro neste gadget