terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sofrimento, paciência e santidade (continuação)

Chego ao terceiro e último ponto da reflexão. Para que não fique solto, recordo a frase que serviu de base para este post e os anteriores (aqui e aqui):
"Todos nós padecemos suficientemente para sermos santos, se o soubermos fazer corajosamente e por motivos sobrenaturais." 
Eis então mais um fator que dará sentido ao sofrimento: ter uma visão sobrenatural de nossa vida. No Evangelho de hoje, Jesus tentava ensinar aos discípulos algo sobre o comportamento e a prática da religião. Falando por meio de parábolas, orientava-os a tomarem cuidado com o fermento dos fariseus e de Herodes, isto é, a hipocrisia e a depravação. Mas o coração endurecido deles não conseguiu compreender o sentido espiritual daquilo que o Mestre dizia; pensaram que estava falando sobre a falta de pão...
Creio que, na maioria das vezes, olhamos para nossa vida e nossa história assim. Só enxergamos a parte superficial das coisas. E por isso não compreendemos os sofrimentos e as dificuldades.
Só com uma visão profunda, sobrenatural, conseguimos suportar e superar melhor as adversidades, pois percebemos que há um motivo pelo qual Deus permite o sofrimento, mesmo que não o saibamos imediatamente.
O sofrer por si só parece-nos sem sentido. Sofrer por motivos sobrenaturais nos une a Cristo, completando em nossa carne seu Calvário. (cf. Cl 1,24)
Ocorreu um erro neste gadget