quinta-feira, 8 de abril de 2010

Na fragilidade da vida humana


"Ao invocar-me, hei de ouvi-lo e atendê-lo, e ao seu lado eu estarei em suas dores." (Sl 90,15)

Temos presenciado esta semana cenas de sofrimento, perdas e mortes causados pelas chuvas no estado do Rio de Janeiro. Ao contemplar tais acontecimentos, muitos se perguntarão: "Por que Deus permitiu tais coisas?" ou "Se Deus existe, porque existe também o sofrimento?" Responderá a isso Santo Agostinho: Deus, sumamente bom, de nenhum modo permitiria existir algum mal nas suas obras, se não fosse onipotente e bom para, mesmo do mal, tirar o bem. Logo, pertence à infinita bondade de Deus permitir o mal para desse fazer jorrar o bem. (Enquirídio, cap. XI)

Deus não nos abandona, mas permite a dor como parte de nossa liberdade de filhos. Quer, contudo, que façamos brotar dela o bem, descobrindo sentimentos como a compaixão, a generosidade, a gratidão. Quer despertar em nós, nos momentos de dor, o desejo de ir ao encontro do irmão que sofre.

Acima de tudo, Jesus compreende nossas dores; Ele mesmo foi homem "experimentado na dor" (Is 53,3). Cristo sofre na fragilidade da vida humana, e espera de nós a atitude de um coração solidário que possa confortá-lo na pessoa do próximo. Daí pode fazer germinar o bem onde parece só haver tristeza.



A Arquidiocese de Nirerói informa os locais para o recebimento de doações para as vítimas da chuva da população de niterói:

Paróquia de São Lourenço: Praça Dom Agostinho Benassi, s/n, Niterói - RJ. CEP 24120-130

Telefone: (21) 2621-5742 e (21) 2722-0513

Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora: Rua Santa Rosa, 207, Niterói - RJ. CEP 24240-255

Telefone: (21) 2715-3350 e fax (21) 2714-2705

Ocorreu um erro neste gadget