domingo, 26 de abril de 2009

"Conhece-te a ti mesmo"


Essa recomendação estava esculpida na entrada do templo de Delfos, na antiga Grécia. Porém, é muito válida no mundo atual, em que as pessoas estão perdendo a capacidade de se questionarem sobre as coisas fundamentais de sua exitência. Será que conhecemos a nós mesmos? Essa pode ser uma viagem interior dolorosa, mas extremamente necessária. E o fato é que só à luz do Espírito Santo somos capazes de empreendê-la. Quem se conhece por inteiro pode doar-se verdadeiramente aos outros, pode ser melhor para si, para Deus e para o mundo.

O homem perde-se na busca de tantas ciências e esquece de conhecer a si mesmo. Esquece de fazer as perguntas mais necessárias, prendendo-se àquelas que são menos importantes. E assim torna sua vida vazia e sem sentido. Deixemos que Deus nos ensine a nos descobrir em nossa essência: nossas fraquezas, nossas vitudes, nossos sentimentos, pra que possamos dar direção certa ao nosso existir.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

É hora de voar


Para subir mais alto, um balonista vai liberando os pesinhos que tem dentro do balão. Assim, ele fica mais leve, e pode alcançar maior altitude.

Assim também nós, se guardamos pesos - mágoas, medos, sentimentos ruins - ficamos grudados ao chão. Deus nos fez livres, para que possamos voar alto, estar acima dos problemas e das nossas próprias limitações. Só podemos concretizar isso liberando nossos pesinhos: praticando o perdão; aceitando nossas incapacidades, mas tendo coragem para melhorar; vencendo o medo. Dessa forma nos desprendemos do solo e nos tornamos verdadeiramente livres, voando cada vez mais alto em direção ao céu.

"Amanheceu... é hora de voar!"

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Nós nos gloriamos na cruz


Perguntei essa semana a meus catequizandos: ter o crucifixo no centro da igreja significa que não sabemos que Jesus está vivo? A resposta deles foi adoravelmente óbvia e convicta: "Não!" Celebrar a Páscoa é vivê-la, sabendo que a vitória de Cristo sobre o pecado começa em sua morte na cruz; não existe ressurreição sem sacrifício. É por isso que pregamos o Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos, cientes que que no Cordeiro imolado fomos salvos. E no mistério pascal, com Ele também morremos para o mundo, pois sabemos que um catolicismo - ou qualquer cristianismo - feito de facilidades não é verdadeiro. Nos nos gloriamos na cruz, pois ela é o sinal do amor imenso de Deus por nós. E nos gloriamos na ressurreição, pois ela é sinal de que à morte sucede a plena vida n'Ele, e é essa que buscamos verdadeiramente.
Ocorreu um erro neste gadget