terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Para onde se volta meu olhar?

Há sempre momentos na vida em que nos sentimos frágeis: numa enfermidade, quando há uma dificuldade aparentemente sem solução, quando estamos sobrecarregados pelo cansaço ou abatidos pela tristeza. Nessas horas, nos vemos incapazes de prosseguir com nossas próprias forças. O mesmo ocorre diante do pecado e de fortes tentações: a sensação é de que, sozinhos, não conseguiremos lutar.
De fato, se voltamos nossos olhos para nossa própria condição, nos veremos frágeis e limitados. A inclinação será para desistir, deixar-se abater pela falta de vontade, pela melancolia, ou deixar-se levar pelo pecado. É por isso que nossos olhos precisam estar direcionados ao céu. Cito uma música da cantora Whitney Houston:
I look to You, I look to You
After all my strengh is gone
In You I can be strong 
(Eu olho para Você, eu olho para Você
Depois que toda minha força se foi
Em Você eu posso ser forte)
Sim, somos fracos. Mas São Paulo nos ensinou que, é nessa fraqueza que está a nossa força. Porque quando nos reconhecemos fracos, compreendemos que nossa força vem do alto, vem de Deus. Por isso olhar para céu, e não para baixo.
Com "olhar para o céu", quero dizer ter o pensamento em Deus. Precisamos ter nele a nossa referência, o nosso norte. Com que forças lutar contra o pecado? Com a graça que vem dele. Como saber que rumo tomar nesse momento que vivo? Conhecendo a Sua Palavra. Por que realizar bem o meu trabalho quando há tanto descaso e desonestidade? Porque ele me santifica, e é meu meio de santificar outras pessoas.Como vencer o desânimo, a apatia, a tristeza? Qual é a razão para prosseguir, mesmo na dificuldade? Saber que minha vida tem um sentido, e que não surgi neste mundo por acaso. Que sou amado por Deus, e por Ele fortalecido, principalmente através dos sacramentos. Que tenho algo a realizar nesta vida, e que há um porquê de confiar na eternidade depois da morte. 
Milhares de anos antes, dizia também o salmista: 
"Eu levanto os meus olhos para os montes: de onde pode vir o meu socorro?
Do Senhor é que me vem o meu socorro, do Senhor que fez o céu e fez a terra!" (Sl 120, 1-2) 
Saibamos também nós que só dele pode vir nosso "socorro". Podemos pensar esse socorro em seu sentido literal, mas também estender a interpretação dessa palavra a tudo aquilo de que necessitamos. Tenhamos os pés firmes no chão, mas os olhos voltados para o alto. Não nos fixemos na baixeza de nossas limitações e de nossas dificuldades. Peçamos especialmente a Maria, aquela que soube ter os olhos fixos em Deus, que nos ajude a ter nele a nossa força. Também ela se sabia "humilde serva", mas reconheceu que, pela ação de Deus, nela se realizaram maravilhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget