terça-feira, 15 de setembro de 2009

E Deus estava na brisa...


O profeta Elias esperava para ver o Senhor passar. Houve um "vento impetuoso e violento, que fendia as montanhas e quebrava os rochedos; mas o Senhor não estava naquele vento. Depois do vento, a terra tremeu; mas o Senhor não estava no tremor de terra. Passado o tremor de terra, acendeu-se um fogo; mas o Senhor não estava no fogo. Depois do fogo ouviu-se o murmúrio de uma brisa ligeira." (IRs 19, 11s) Assim como Elias, precisamos aprender que Deus nem sempre está nas manifestações assombrosas: Ele pode estar no silêncio. Mais do que isso, não é preciso "sentir Deus" para crer que Ele ali está. Ora, quantos abandonam a fé porque esperam um Deus que esteja apenas nas fortes emoções... Pois foram justamente os grandes santos que passaram por momentos de aridez e noite, em que não podiam sentir a presença do Senhor. O que os sustentava era a fé, uma fé madura e não-palpável, que vai além de emoções momentâneas, de grandes enlevos espirituais. Que aprendamos a também encontrar Deus na brisa e no silêncio do coração.

Um comentário:

  1. Eiiitaaa que menina linda!!! E muito inspirada pelo Espírito Santo.
    Saudades querida!
    Bjinhos e fiq c Deus.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget